sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

Deus Sempre

viana visão
A gente vive se perguntando Por que eu? Com milhares de pessoas no mundo, porque logo comigo? Quer realmente saber por quê? Porque você é forte, e Deus nunca dá um peso maior do que podemos agüentar... Queridos irmãos! Parentes e amigos, ao perder um filho perdemos a oportunidade de compartilhar com ele, seu futuro suas alegrias sucessos, além do amor  por nós... Vivenciar a morte tem um significado único... Faz-nos aprender ou pelo menos tentar, olhar para a morte como um processo que faz parte da existência humana... Ao saber da morte do meu filho Presley, mim prostrei  diante de Deus numa envolvente oração... Onde percebi refletir, orei abrindo meu coração para uma nova visão... Sentir forças para andar, sentir a vida pulsar, sentir lagrimas rolar, e suor frio escorrer... Enfim, sentir envolvido na força de gratidão, por tudo que dele recebi com amor... Sensibilidade, paixão, essência de benção sem fim... Agradeço muito o carinho, acolhimento, orações, mensagens que tivemos de cada um de vocês, pois o exemplo de essência  de Presley,  ficara eterno em nossos corações...
                                                                            OBRIGADO
 Se pudéssemos ter consciência do quanto nossa vida é passageira, talvez pensássemos duas vezes antes de jogar fora as oportunidades que temos de ser e de fazer os outros felizes. Muitas flores são colhidas cedo demais. Algumas, mesmo ainda sem botão. Há sementes que nunca brotaram e há aquelas flores que vivem a vida inteira até que pétala por pétala, tranquilas, vividas, se entregam ao vento. Mas a gente não sabe adivinhar por quanto tempo estará enfeitando esse Éden e tampouco aquelas que foram plantadas ao nosso redor. Por isso não devemos nos descuidar de nós e nem dos outros. E o tempo passa... Mas ainda é tempo de apreciar as flores que estão inteiras ao nosso redor. Ainda é tempo de voltar a Deus e agradecer pela vida física, que embora passageira, se perpetua em nós espiritualmente... Autor desconhecido