quarta-feira, 2 de setembro de 2015

Valorize a Idade

Viana Visão

Rio águas quentes! Excelente para saúde e uma terapia saudável... Agradeço ao meu medico Dr. Sérgio... Não conhecia a cidade de rio quente, apesar de residir em Caldas Novas Goiás... Minha mudança foi uma decisão de qualidade de vida, chega de ilusões bobas, a coisa mais significante é a saúde e saber valorizar a idade... Vamos viver cantar, sorrir e conversar assuntos saudáveis com pessoas otimistas... Fuja das besteiras que não acrescenta nada, afaste dos pessimistas e fofoqueiros... Eles são fracos e doentes, a maledicência é uma doença contagiosa... A vacina contra, tudo isto se chama... Determinação, serenidade fé, respeito, e coragem para mudanças de hábitos... Cure-se e viva Deus te deu sabedoria para viver dignamente, o resto é fraqueza espiritual.... Deus sempre! 
As doze e trinta hora do almoço! Tem um simples restaurante com cardápio excelente, atendimento especial com pessoas humildes educadas alegres... 
Day! Eu sempre disse calma, um dia tudo vai se realizar afinal não foi fácil... Mas o amor é a força que move o ser humano, para isto é preciso, respeito e serenidade... Deus sempre, obrigado aos novos conhecidos, ainda não posso considerar amigos... Seria hipocrisia, mas o tempo se incumbe deste detalhe... Obrigado! 
                                                                              REFLEXÃO
Em dias onde a correria do dia a dia nos impede de observar as coisas mais simples, muitas vezes não nos atentamos para coisas simples e que podem nos fazer um bem danado. Recentemente foi realizado um estudo que afirma que ter áreas verdes perto de casa pode deixar as pessoas mais felizes. Esta é a conclusão a que chegou a Dra. Kristen Malecki, professora de ciências da saúde da população na Universidade de Wisconsin, nos EUA. Para ela, espaços arborizados valem mais do que o próprio dinheiro. O estudo começou a ser feito em 2009. Desde então, o grupo de pesquisa combinou dados de saúde pública, imagens de satélites e entrevistou 2.500 pessoas de 229 bairros diferentes do estado de Wisconsin. Entre as indagações, os participantes deveriam classificar possíveis sintomas de depressão, ansiedade e estresse. O resultado mostra que, independente de classe social, idade ou estado civil, pessoas que viviam em bairros com menos de 10% de sua área arborizada eram mais propensos a desenvolver enfermidades ligadas ao estresse. Dessa forma, uma pessoa pobre que vive perto da natureza é mais feliz do que um rico que mora em um bairro sem árvores. Malecki relaciona o estudo com a “Teoria da restauração da atenção”, que afirma que passar tempo em meio à natureza restaura a capacidade de concentração e reduz a fadiga mental. Diante disso, a especialista sugere que uma ótima solução para elevar a qualidade de vida nos centros urbanos é investir em grama e no plantio de novas árvores. Autora: Dra. Kristen Malecki,